'Estou fazendo uma nova função', diz Alexandre Pato sobre vaias

Atacante foi substituído por Pabón e acabou vaiado pela torcida presente no Estádio Morumbi

Gonçalo Junior, O Estado de S. Paulo

31 de maio de 2014 | 22h10

O atacante Alexandre Pato acredita que a nova função que vem desempenhando no time do São Paulo justifica a sua fraca atuação e as vaias que recebeu ao ser substituído no segundo tempo da vitória contra o Atlético Mineiro por 2 a 1 neste sábado, no Morumbi. "Quando entrei no São Paulo, eu estava desempenhando uma função e agora estou nova função. Por isso, fico mais longe do gol ", disse o atacante que saiu para a entrada do colombiano Pabón, autor do gol da vitória. "Cada um tem a maneira de ver o jogo. Tenho certeza de que ainda vou dar muitas alegrias para o torcedor do São Paulo", diz o atacante sem responder diretamente se concordava com as reclamações dos torcedores.

A nova função a que Pato se refere é ajudar na marcação, acompanhando os laterais na saída de bola do adversário. Quando o time ataca, Pato deve se deslocar pelo lado direito, criando jogadas com Douglas e Ganso. Assim que foi contratado, Pato jogava mais centralizado. "O torcedor quer saber do resultado, mas eu estou fazendo uma função bastante física, de cobrir o lateral. Porque se eu não faço, ele (lateral adversário) estoura lá na frente. Eu faço o meu trabalho para o clube e vou trabalhar muito forte", disse o camisa 11.

A briga por uma posição no ataque do São Paulo ficará ainda mais forte depois da Copa do Mundo quando Alan Kardec terá condições de jogar. O técnico Muricy Ramalho minimizou as críticas da torcida. "Ele está vivendo altos e baixos e isso acontece com todo. Ele é disciplinado e trabalha muito. Jogou mal só hoje", afirmou o treinador. O treinador são-paulino acredita que o problema não é falta de motivação. "Quem atua no São Paulo, tem contrato e recebe em dia não pode estar desmotivado", completou o treinador.

Pato chegou ao São Paulo em fevereiro em uma troca com o Corinthians pelo meia Jadson. O ex-jogador do Milan está emprestado por dois anos ao São Paulo. O Corinthians, que investiu mais de R$ 40 milhões para tirá-lo do clube italiano no início do ano passado, pagará metade dos salários, cerca de R$ 350 mil – a outra está sob a responsabilidade do clube do Morumbi. Pato tem contrato com o Corinthians até o fim de 2016. Por outro lado, Jadson, contratado em 2012 por cerca de R$ 12 milhões, não tem mais vínculo com o Tricolor. O jogador tinha contrato até o fim de 2014 e assinou com o Corinthians até o encerramento da temporada 2015. 

Tudo o que sabemos sobre:
BrasileirãoAlexandre PatoSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.