Diego Vara/Reuters
Diego Vara/Reuters

Estratégia dá certo e Mano Menezes terá titulares descansados contra Corinthians

Técnico do Palmeiras poupa alguns jogadores e mesmo assim consegue a vitória sobre o Vasco, fora de casa

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

07 de novembro de 2019 | 04h34

A vitória sobre o Vasco por 2 a 1 manteve o Palmeiras na briga pelo título do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o time chegou aos 66 pontos, cinco a menos que o líder Flamengo, que ainda terá de enfrentar o Botafogo nesta quinta-feira pela 31ª rodada, no Engenhão. Além do resultado positivo, os três pontos ainda ajudaram o técnico Mano Menezes em sua estratégia.

O comandante optou por entrar com uma equipe mista, colocando em campo alguns reservas, a fim de poupar seus titulares para o clássico de sábado contra o Corinthians. Com os três pontos, o treinador cumpriu parte de sua missão e agora terá seus principais jogadores descansados para a partida que será disputada no Pacaembu.

"A gente vem de um conjunto de jogos que mostrou que era importante a equipe entrar numa condição física boa. Fizemos um jogo muito forte contra o São Paulo, depois ficamos muito aquém contra o Ceará, principalmente na segunda parte do jogo. Nesta semana, isso se repetiria. Para a gente, seria ruim. Em um jogo ou no outro", explicou Mano.

"Para que a gente ficasse muito concentrado, focado no jogo do Vasco, sem pensar no jogo do Corinthians, que é um jogo diferente, optamos por colocar jogadores diferentes, para suportar o jogo e manter esse nível de concentração. São jogos difíceis, que exigem muito. A opção foi nessa linha e a gente confia muito nesses jogadores", continuou.

Apesar do resultado positivo, Mano mantém os pés no chão, mas também acha que o time deve continuar com ambição. "Só é possível sonhar se fizermos 100% de aproveitamento. Estamos com aproveitamento bom, mas não dá para ficar pensando no Flamengo. Se jogarmos contra o Corinthians pensando no Flamengo, não vamos fazer um bom clássico", avisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.