Joan Manuel Baliellas/AP
Joan Manuel Baliellas/AP

Estreia de Neymar na Liga tem assistência e tentativa de cavar pênalti

Brasileiro começa a se adaptar ao futebol europeu a duras penas

FLAVIA ALEMI, O Estado de S. Paulo

18 de setembro de 2013 | 18h15

SÃO PAULO - Em seu 300.º jogo na carreira e o primeiro na Liga dos Campeões, Neymar deixou a desejar na vitória por 4 a 0 do Barcelona diante do Ajax no Camp Nou. Mas a culpa não foi inteiramente dele. Responsável por fazer a bola chegar no brasileiro, Busquets errou os lançamentos seguidas vezes, colocando muita força na bola. Os erros obrigaram Neymar a recuar para receber passes mais certeiros e disparar em direção ao ataque com perigo. Deu certo.

Quando mudou a tática, mais ou menos na metade do primeiro tempo, Neymar passou a ser mais participativo no ataque e criou boas jogadas com Messi e Fàbregas. Depois de ver o argentino marcar dois gols, ele queria deixar sua marca e começou a apostar nas jogadas individuais, sem muito sucesso. Parece que o brasileiro vai precisar se adaptar a um esquema de jogo no qual ele mais serve os companheiros do que finaliza. Aos 22 minutos do segundo tempo, por exemplo, teve participação decisiva: foi dele o cruzamento para Piqué fazer o terceiro do time.

Ainda em processo de adaptação ao futebol europeu, mais duro que o brasileiro, Neymar chegou a tentar cavar um pênalti no segundo tempo. Puxando o contra-ataque, ele invadiu a área e caiu no gramado reclamando de um empurrão de Boilesen, mas o árbitro Svein Oddvar Moen mandou seguir. É o estilo europeu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.