Erico Leonan/Sãopaulofc.net
Erico Leonan/Sãopaulofc.net

Estreia de Pratto pelo São Paulo será no sábado para encher o Morumbi novamente

Pratto já avisou que não estará em campo contra o Santos, na quarta-feira

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

13 Fevereiro 2017 | 13h42

A intenção do São Paulo é estrear o atacante Lucas Pratto no sábado, contra o Mirassol, numa tentativa de lotar o Morumbi mais uma vez. O jogador vestiu a camisa 14 nesta segunda-feira, no CT do São Paulo, e o departamento de marketing está avaliando se vai manter os preços mais baixos nos ingressos - no domingo, mais de 50 mil torcedores foram ao estádio acompanhar a vitória sobre a Ponte Preta, no primeiro de jogo de Rogério Ceni no Morumbi como técnico.

Pratto já avisou que não estará em campo contra o Santos, na quarta-feira. "É difícil jogar na quarta, por causa da documentação. Já joguei dois jogos no ano, fisicamente estou 100%, mas não falei com Rogério Ceni sobre quarta-feira, ele já sabe da questão da documentação. Terei uma semana para conhecer meus companheiros", explicou o atacante, contratado junto ao Atlético Mineiro na última semana.

O jogador disse que escolheu o São Paulo por causa do projeto. "Obviamente estava em um clube muito bom, mas gostei bastante da proposta do São Paulo, pelo projeto e tamanho do clube. Mesmo que não jogue a Libertadores este ano, vou jogar o Brasileiro, a Sul-Americana... O Patón (Edgardo Bauza) me deu referências muito boas. Quando chegam propostas, sempre analiso como está o clube", comentou.

O atacante argentino conta que já conhecia seu conterrâneo Buffarini e que também está tendo contato com Chávez. Para ele, a presença de outros jogadores argentinos na equipe ajuda na adaptação ao novo clube. "Quero fazer as coisas bem e tentar ganhar títulos. Estou numa grande equipe do futebol brasileiro e sul-americano", acrescentou.

"O treinador novo e meus companheiros me receberam bem demais. Me fizeram sentir como se já estivesse há um bom tempo no clube, me deram um carinho enorme, e isso torna tudo mais fácil. Se já estava feliz de chegar aqui, agora me sinto melhor ainda", concluiu o atleta, lembrando que para ficar 100% só falta a chegada de sua filha.

Mais conteúdo sobre:
futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.