Divulgação
Divulgação

Estreia do Vasco no Carioca será com portões fechados em São Januário

Decisão sobre jogo contra o Bangu foi tomada depois de reunião desta quarta-feira

Marcio Dolzan, Estadão Conteúdo

17 Janeiro 2018 | 20h50

A estreia do Vasco no Campeonato Carioca, nesta quinta-feira, será com portões fechados. Reunido na sede da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), o "triunvirato" que comanda o clube carioca até a próxima semana conseguiu nesta quarta viabilizar a partida contra o Bangu, mas ficou acordado que o jogo será sem torcida. O mesmo vale para a partida deste domingo diante do Nova Iguaçu, pela segunda rodada.

+ Mateus Vital exalta Vasco em despedida: 'Foi a minha casa'

A partida desta quinta-feira, por pouco, foi adiada. Com um hiato na administração - o mandato de Eurico Miranda encerrou na última terça e o novo mandatário só tomará posse na próxima semana -, o agora ex-presidente afirmou que não tinha mais responsabilidade sobre o clube e, por isso, não podia garantir a realização do jogo, principalmente por questões de segurança.

Na última terça-feira, a juíza Maria Cecília Pinto Gonçalves, da 52.ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, determinou que Eurico Miranda e os oposicionistas Julio Brant e Fernando Horta - cujas chapas disputaram o último pleito - administrem o clube até que o novo presidente tome posse. Brant deverá ser alçado à presidência do clube em reunião do Conselho Deliberativo que acontecerá nesta sexta.

Eurico Miranda, Julio Brant e Fernando Horta se reuniram no fim da tarde desta quarta-feira para tentar chegar a um acordo sobre a realização do jogo contra o Bangu. Depois, Eurico e Brant foram à Ferj e, reunidos com a diretoria da federação e com representantes da Polícia Militar, chegaram a um acordo sobre a partida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.