Estréia empolga estrelas da seleção

A seleção agradou. A palavra é de seus próprios integrantes, jogadores e comissão técnica. "Esse resultado nos dá moral. O futebol que jogamos, penso, convenceu", a opinião é de Ronaldo, autor do primeiro gol da equipe. Outro que fez elogios ao desempenho no grupo na estréia nas Eliminatórias foi o volante Gilberto Silva: "Começamos bem nosso trabalho. É importante iniciar bem as Eliminatórias, nós que jogamos sabemos como foi difícil a última vez que a disputamos."Quem atuou correspondeu a sua orientação, lembrou Carlos Alberto Parreira. "Pedi a eles que permanecessem o maior tempo possível com o domínio de bola e se movimentassem bastante a fim de abrir espaço para os laterais." O ritmo cadenciado da partida, condicionado pelo calor, como lembrou Parreira, fez com que as coisas não andassem exatamente como desejava. "Pedi que eles acelerassem os movimentos no segundo tempo."Parreira fez questão de dizer que seu grupo não fez um único amistoso. "Começamos as Eliminatórias competindo direto, dominamos o jogo, fizemos apenas oito faltas e Dida pouco precisou fazer." Seu discurso apológico à atuação da seleção prosseguiu: "Enfrentamos um adversário de bom nível técnico e supermotivado para vencer os pentacampeões. Não tenho muito o que dizer, começamos muito bem, os únicos a vencer na abertura das Eliminatórias fora de casa."Roberto Carlos destacou sua primeira impressão da seleção sob comando de Parreira. "Deu para ver que iniciamos com confiança, já no primeiro tempo construímos três chances reais de marcar e, quem sabe, definir o jogo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.