Daniel Etter / New York Times
Daniel Etter / New York Times

Estrela juvenil do futebol feminino é a mais nova a assinar um contrato profissional nos EUA

Olivia Moultrie, de 15 anos, precisou de permissão de uma juíza federal para se tornar jogadora do Portland Thornes, liga feminina americana

Rafael Sant'Ana, especial para O Estadão

02 de julho de 2021 | 15h10

A atleta Olivia Moultrie assinou seu primeiro contrato profissional com apenas 15 anos. Ela agora faz parte do elenco do Portland Thorns em um acordo de três temporadas. A equipe faz parte da NWSL, a liga profissional de futebol feminino dos Estados Unidos. Olivia é natural da Califórnia. 

Moultrie chamou atenção ao abrir um processo contra a liga, que proibia as atletas de assinarem com um clube antes de completar 18 anos. Seu pai argumentou que essa regra violava a lei federal antitruste, um conjunto de normas que regulam a conduta e organização de empresas corporativas. 

Em 17 de junho, a juíza da Corte Distrital dos EUA, Karin J. Immergut, concedeu liminar à adolescente, apontando que "mais da metade dos times da MLS (Major League Soccer) alegadamente teve um ou mais jogadores" abaixo de 18 até maio desse ano. Esses atletas também não tinham idade mínima para a regulamentação. 

Em entrevista à CNN americana, Olivia Moultrie disse que "esse é um sonho realizado e que eu não posso esperar para oficialmente me juntar às minhas companheiras de Thorns". Embora não tenha estreado em jogos oficiais, a nova aquisição de Portland começou a treinar com o elenco durante a temporada de 2019 e participou das últimas três pré-temporadas.

Por meio de um comunicado de imprensa, o clube dos EUA informou que adquiriu os direitos de Olivia Moultrie do OL Reign, time afiliado ao Olympique Lyon, da França. Isso porque o Reign foi o primeiro a ter o vínculo da atleta na lista de prioridades de descoberta da NWSL. Em troca, a equipe receberá uma escolha de terceira rodada do draft de 2022 da liga, momento em que jogadoras universitárias elegíveis são selecionadas pelas equipes.

"Nós estamos satisfeitos em ter Olivia se juntando ao nosso time", disse o gerente geral e presidente de futebol do Thorns, Gavin Wilkinson. O mandatário revelou que "diversos membros do staff do clube investiram totalmente em seu desenvolvimento". Já o técnico Mark Parsons afirmou que "esse passo é muito importante para Olivia". 

A NWSL apelou da decisão, mas deu as boas-vindas para a jogadora de 15 anos. "Após o desenvolvimento de um plano abrangente de proteção aos jogadores menores e a execução de um adendo especial e garantia dos pais, a NWSL deu as boas-vindas a Olivia Moultrie na liga hoje", disse uma porta-voz da competição. "A NWSL continua a acreditar que os requisitos de idade para a liga devem ser negociados coletivamente (como acontece em outras ligas) e as negociações estão em andamento", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.