Estudantes acompanham STJD em simulado

Era apenas um simulado, "mas pouco diferente de como são julgados os casos verdadeiros pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD)", segundo Wladimir Cassani, juiz do polêmico órgão, responsável pela observação do Código Brasileiro Disciplinar de Futebol (CBDF). Os alunos da Universidade São Judas tiveram a oportunidade de ver de perto, segunda-feira à noite, como são tratados os processos pelo STJD.Cassani e o Otávio Augusto de Almeida Todelo, membro da 2ª Comissão Disciplinar do STJD, acompanhados dos advogados especializados em direito desportivo Helder de Jesus Dias e Eduardo Galdão de Albuquerque, "julgaram" o ex-jogador Célio Silva, "incluso" no artigo 310 do CBDF, "ir às vias de fato." "A justiça desportiva não tem o formalismo da justiça comum", diz Cassani. Os julgamentos transcorrem em clima de descontração, pelo observado no simulado, o que reforma a impressão de que, apesar da existência do código disciplinar, há grande passionalidade nas decisões do STJD.Da forma como o futebol faz parte da vida do brasileiro em geral, é difícil imaginar que haja total isenção em seus membros. E quando ocorre, deve dar uma dor no coração... É o que o encontro sugere, apesar da profunda formação jurídica dos envolvidos. Cassani conta uma passagem recente: "O Marcinho, do Palmeiras, foi julgado outro dia. Eu sou palmeirense e sabia que o Palmeiras iria jogar alguns dias depois. Mas acompanhei o relator na suspensão por quatro jogos."O STJD tem três comissões, formadas por cinco advogados cada, provenientes de vários estados, responsáveis pelo julgamento da grande maioria dos processos. "Quando há algum recurso, do procurador ou da parte, o caso segue para o Pleno do STJD", explica Otávio Toledo, embora lembre que há situações em que espontaneamente o processo pode ir parar no Pleno. O Pleno é composto por nove membros, a maioria do Rio de Janeiro. É aqui onde a passionalidade dos integrantes do STJD mais se manifesta, historicamente. Toledo destacou no encontro com os estudantes a importância que as fitas de videoteipe ganharam nos julgamentos disciplinares. "A súmula do árbitro tem a fama de ser a rainha das provas. Agora o videoteipe tornou-se, então, o rei das provas." Cassini lembrou que a validade das imagens para punir ou inocentar cresce a cada dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.