Estudiantes chega a São Paulo cheio de confiança

O Estudiantes chegou na noite desta segunda-feira ao Brasil confiante na classificação para as semifinais da Copa Libertadores. Tudo por causa da vantagem obtida no primeiro jogo com o São Paulo - 1 a 0, em Quilmes - e a motivação após a contratação do novo técnico, Diego Simeone, que na quarta, no Morumbi, comanda pela primeira vez a equipe argentina. Na noite desta terça-feira, o time do Estudiantes faz um reconhecimento do gramado do Morumbi. A única preocupação do técnico é o ataque da equipe. O titular Mariano Pavone, expulso na partida de ida, é desfalque certo. Apesar disso, Simeone acredita que pode surpreender o atual campeão da competição. ?A nossa idéia não é ficar atrás, mas a palavra não é atacar. Vamos é jogar para frente?, prometeu. O treinador disfarça, mas sabe que se partir para frente poderá se complicar. A idéia de Simeone é explorar os contra-ataques para tentar marcar pelo menos um gol, o que dificultaria e muito a vida do São Paulo, já que um gol para os argentinos no Morumbi daria uma vantagem ainda maior. ?Nós sabemos que, contra uma equipe como o São Paulo, se ficarmos recuados, em algum momento tomaremos o gol. Vamos jogar com quase quatro atacantes?, disse Simeone. Ele se refere a Lugércio e Calderón, os homens de frente, e Braña e Sosa, os meias, que encostarão nos atacantes. Os jogadores do Estudiantes deverão contar com o apoio de parte de sua apaixonada torcida. Cerca de 2 mil fanáticos estarão no Morumbi para incentivar o time, campeão da Libertadores em 1968, 1969 e 1970. A provável equipe para enfrentar o São Paulo deverá ser a seguinte: Herrera; Angeleri, Alayes, Ortiz e Alvarez; Galván, Huerta, Braña e Sosa; Lugércio e Calderón.

Agencia Estado,

17 Julho 2006 | 19h04

Mais conteúdo sobre:
libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.