Bruno Cantini/Atlético-MG
Bruno Cantini/Atlético-MG

Estudioso, Larghi vê Atlético-MG como grande oportunidade da carreira

Auxiliar vai comandar o time contra o América-MG no domingo, pelo Campeonato Mineiro

Estadão Conteúdo

16 de fevereiro de 2018 | 18h50

Como a diretoria do Atlético Mineiro ainda não anunciou o novo treinador, o auxiliar técnico Thiago Larghi comandará o time no clássico deste domingo contra o América Mineiro pela sétima rodada do Estadual. O interino vê o duelo como principal momento da carreira.

+ Elias admite 'momento difícil' do Atlético-MG e avisa: 'Não temos de falar nada'

"Venho me preparando há 14 anos para uma oportunidade como essa, de ser auxiliar técnico. É hora de aproveitar a oportunidade, colocar em prática e ajudar o clube nesse momento que precisa", afirmou em entrevista nesta sexta-feira.

Larghi é formado em Educação Física, tem 37 anos e uma base de estudos de dar inveja a qualquer treinador. Além dos cursos na área promovidos pela CBF e Uefa, ele fez estágio com Pep Guardiola no Bayern de Munique e também foi analista de desempenho da seleção brasileira na Copa de 2014 com Luiz Felipe Scolari.

"Procurei estudar bastante. O Carlos Alberto Parreira, que organizou o futebol brasileiro em dado momento. O Felipão, que teve enorme contribuição em 2002 e o Guardiola, em especial, com o futebol ofensivo que o Barcelona apresentou. Acho que essa é a minha linha, o que sigo, onde tento pegar os princípios", informou.

Auxiliar de Oswaldo de Oliveira no Atlético-MG, Larghi também destacou os trabalhos recentes de Tite e Fabio Carille no Corinthians. Também relembrou de seu início, com Jairo dos Santos, observador da seleção brasileira em oito Copas do Mundo, de 1978 a 2006. Os dois se conheceram em 2003, durante curso da Associação Brasileira de Treinadores.

"É um estudioso do futebol e a minha linha de pesquisa partiu muito dele, como os gols acontecem, como o futebol se desenrola em termos de ocupação de espaço, os princípios de ataque e defesa, com uma base qualitativa e quantitativa, procurando entender o que faz a escola europeia, quais as diferenças, estudar os detalhes que acontecem no jogo e levar isso para treinamento", comentou.

Para o clássico de domingo, ele terá a oportunidade de colocar em prática todos os ensinamentos. "O América tem uma equipe muito bem montada, muito equilibrada. Então, vamos tentar ser ofensivos, protagonistas como essa camisa pede, mas tomando os devidos cuidados porque sabemos que tem uma grande equipe do outro lado", ressaltou.

Tudo o que sabemos sobre:
Atlético Mineirofutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.