Estudo justifica doações da CBF

O deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), distribuiu hoje na CPI da CBF/Nike, um estudo jurídico em que atesta que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) perdeu a isenção fiscal depois da promulgação da lei nº 9532/9 7 e que dá a entidade o direito legal "de fazer doação para candidato ou partido político". O trabalho de Perondi vem justificar um debate na CPI porque alguns parlamentares, entre eles, o vice-presidente Pedro Celso (PT-DF) entendem que a CBF não pode f inanciar campanhas políticas. "O problema não é a CBF financiar campanha política, nós entendemos que o maior problema são deputados que receberam dinheiro da confederação, doações fora do prazo (depois das eleições) e não fizeram a prestação de contas d evida", argumentou Perondi, numa referência ao deputado Carlos Santana (PT-RJ) que recebeu R$ 50 mil da CBF uma semana após as eleições de 98.O presidente da CPI, deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP) prometeu repassar o estudo jurídico de Darcísio Perondi para o relatório final da CPI.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.