Eta confirma extorsão contra Lizarazu

O Eta não brinca em serviço. O grupo separatista basco confirmou, nesta terça-feira, ter feito extorsões contra o lateral Bixente Lizarazu, do Bayern Munique e da seleção francesa, além de outros esportistas que nasceram ou têm raízes no País Basco. Eles foram forçados a dar contribuição financeira para o movimento que busca a independência da região, no Norte da Espanha.A revelação da chantagem contra Lizarazu foi feita pela emissora de televisão pública Euskadi Irratia, que teve acesso ao "Zutabe" , boletim interno do Eta, do qual constam detalhes sobre a pressão sobre personagens famosos. Lizarazu foi pressionado a entregar os prêmios que recebeu por defender a seleção da França, um "país inimigo" da causa basca. O dinheiro seria uma espécie de "imposto revolucionário", a ser pago por pessoas que "viraram as costas a Euskal Herria", o País Basco.Lizarazu havia denunciado a coação, no final do ano passado, quando passou alguns dias treinando na região, na fase de pré-temporada do Bayern Munique. Na ocasião, garantiu que não cederia a nenhum tipo de chantagem, mas agora já admite a possibilidade de não jogar mais pelo time campeão do mundo e europeu.O Eta insiste no fato de que o atleta deve dar sua contribuição, sob risco de serem adotadas "medidas contra ele ou contra seus bens". O grupo lamenta, ainda, que Lizarazu "ponha a mão no peito" quando ouve o hino francês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.