Eternizado com museu, Pelé agradece e se emociona

Em discurso, o Rei ressaltou a importância de ser homenageado em vida, especialmente no ano em que o Brasil sedia sua 2ª Copa

SANCHES FILHO, O Estado de S. Paulo

15 de junho de 2014 | 14h29

Inaugurado na manhã deste domingo em Santos, o Museu Pelé emocionou o Rei do Futebol, que fez um rápido pronunciamento para agradecer a construção do local que servirá para eternizar a carreira do maior jogador de todos os tempos. Instalado em um espaço de 4.134 metros quadrados de um casarão histórico localizado no bairro do Valongo, nas proximidades do porto da cidade, o museu também contou com a presença de uma série de autoridades no evento de sua inauguração, sendo a principal delas o vice-presidente da República, Michel Temer.

Durante o seu pronunciamento, Pelé ressaltou a importância de estar sendo homenageado em vida com o museu, inaugurado justamente quando o Brasil está recebendo pela segunda vez uma edição de uma Copa do Mundo, fato também citado pelo ex-jogador.

"Agradeço a Deus por me dar saúde e receber essa homenagem. Os amigos brasileiros dizem que, em vida, às vezes as pessoas são criticadas e quando morre ouve ''ah, fulano era alguém tão bom''", afirmou Pelé, que fez questão de destacar a importância de Santos e do principal clube da cidade para a sua gloriosa carreira. "Agora, enquanto inauguramos o museu, o Brasil realiza uma Copa. O mundo está nos olhando. Foi daqui (de Santos) que eu saí", afirmou.

O Rei do Futebol também evitou agradecer nominalmente às autoridades e representantes do Santos que prestigiaram a inauguração do museu, para não cometer "injustiças" com um ou outro presente, sendo que entre eles também esteve o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

Durante o evento, Pelé também foi presenteado por Pepe, seu ex-companheiro de Santos, com uma camisa da seleção brasileira assinada por jogadores por time nacional que está disputando esta Copa do Mundo.

O acervo que compõe o Museu Pelé é composto por um total de 2.545 peças. Além de uma réplica da taça Jules Rimet, o museu conta com preciosidades como a caixa de engraxate que Edson Arantes do Nascimento ganhou do pai, Seo Dondinho, quando era criança e morava em Bauru (SP). A bola de meia, com a qual deu seus primeiros passos no futebol, também estará exposta no local.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMuseu Pelé

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.