Etoile, da Tunísia, bate Pachuca e enfrenta o Boca no Mundial

O clube tunisiano Etoile Sahel derrotouo Pachuca, do México, por 1 x 0 no Mundial Interclubes, nestedomingo, classificando-se para a semifinal contra o BocaJuniors. O chute desviado do meio-campista Moussa Narry a cincominutos do encerramento decidiu a envolvente partida em favordos campeões africanos na capital japonesa. "Estou feliz por termos sobrevivido", declarou o técnico doEtoile, Bertrand Marchand, aos repórteres. "O Pachuca é um timemelhor e mais experiente que nós. Estamos ansiosos paraenfrentar o Boca, e depois o Milan." Os gigantes argentinos do Boca enfrentam o Etoile naquarta-feira. Campeão europeu, o Milan enfrentará o japonêsUrawa Reds ou o time iraniano Sepahan na segunda semifinal naquinta-feira. O Sepahan vai buscar uma vingança de sua derrota para oUrawa na final da Liga dos Campeões Asiática do mês passado,quando as equipes se encontrarem em Toyota na segunda-feira. O Pachuca pode se considerar azarado, já que aguentou apressão no início e chegou perto do gol com uma cabeçada doatacante Juan Carlos Cacho no travessão aos 15 minutos de jogo. Christian Gimenez tirou tinta da trave com uma cobrança defalta, e o defensor Julio Manzur teve um gol anulado porimpedimento na metade do segundo tempo. Mas os sonhos do clube mexicano de um embate lucrativocontra o Boca foram destruídos quando o disparo de Narry entrouna rede depois de desviar no zagueiro Leobardo Lopez. "Jogamos muito bem, mas o resultado foi infeliz", disse otécnico do Pachuca, Enrique Meza. "Dominamos a partida, mas nãoconseguimos nos impor. Não era para ser." As duas últimas edições do torneio da Fifa foram vencidaspor equipes brasileiras. O Internacional surpreendeu oBarcelona com uma vitória de 1 x 0 no ano passado e em 2005 oSão Paulo bateu o Liverpool pelo mesmo placar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.