Celio Messias/Estadão
Celio Messias/Estadão

Eto'o marca três gols no Come-Fogo e clássico festivo emociona Raí

Craque camaronês fez a festa das duas torcidas em Ribeirão Preto

Estadão Conteúdo

22 de dezembro de 2015 | 21h57

Com a presença do camaronês Samuel Eto''o, Botafogo e Comercial se enfrentaram na noite desta terça-feira, no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. O clássico Come-Fogo, como é chamado, é um dos mais tradicionais do Estado, foi organizado pelo Twitter do Brasil. Apesar da divulgação, pouco mais de três mil pessoas estiveram nas arquibancadas acompanhando o empate por 3 a 3.

Após votação na internet, ficou definido que Eto''o atuaria 40 minutos pelo Comercial e outros 50 pelo Botafogo. O camaronês iniciou a partida pelo Comercial e terminou com a camisa do arquirrival. Ele marcou um gol pelo time tricolor e dois pela equipe alvinegra. "Nunca tinha acontecido isso comigo. Um fato diferente, mas fiquei contente", afirmou o astro da noite.

 Quem também ajudou na divulgação do confronto foi o ex-são-paulino Raí, revelado na base do Botafogo e que depois se transferiu para o time do Morumbi. Ao contrário de Eto''o, Raí se recusou a vestir a camisa do Comercial devido a sua forte ligação com o Botafogo. Apesar de anos inativo, foi um dos melhores do primeiro tempo. Outros ex-jogadores foram convidados a atuar, caso de Vagner Mancini, que jogou pelo Comercial e hoje é técnico do Vitória, e Mauricinho, atacante que marcou época pelo Comercial, Palmeiras e Vasco.

Com a bola rolando, o Botafogo começou o jogo melhor e abriu o placar com o zagueiro Túlio Souza, aos 18 minutos. Ainda no primeiro tempo, faltando um minuto para trocar de time, Eto''o foi oportunista e deixou tudo igual no placar. No início do segundo tempo, o Comercial virou a partida com Gaspar, logo aos oito minutos.

Após marcar pelo Comercial, Eto''o também deixou sua marca com a camisa do Botafogo. Aos 28 minutos, ele cobrou pênalti e deixou o clássico empatado por 2 a 2. Porém, aos 34, Acleisson cobraria falta com perfeição e colocaria o Comercial novamente na frente do placar. Quando a partida se encaminhava para o final, o camaronês mostrou tranquilidade e, após falha da defesa, ajeitou a bola com categoria e bateu colocado. Tudo igual: 3 a 3.

RAÍ EMOCIONADO

Raí falou sobre a emoção de voltar a vestir a camisa do Botafogo, clube que o revelou. Disse que cresceu dentro do Estádio Santa Cruz vendo o seu irmão Sócrates atuar, e que certamente hoje é um dos dias mais felizes da sua vida. O clássico foi a partida de número 100 de Raí pelo Botafogo.

"Toda vez que volto aqui é uma emoção muito grande. Lembro da minha infância vendo meu irmão jogar. Sei do carinho que todos ainda têm por ele. E não é à toa que sua camisa até hoje é uma das mais vendidas. É um momento único em minha vida", disse Raí.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.