Etti deverá ter mais recursos em 2002

Apesar de considerar prematuro falar no futuro do Etti Jundiaí, após a ascensão para a primeira divisão do Campeonato Paulista, o diretor geral do time, Marcos Bagatella, disse que certamente a Parmalat, controladora do clube, manterá sua tradição de montar um time competitivo, em condições de disputar título estadual de 2002. "Esta é a filosofia da empresa, que trabalha em cima de um planejamento e de uma realidade", explicou Bagatella, fazendo questão de ressaltar que em Jundiaí só ele pode falar em nome do clube ou do grupo. "É um momento de muita especulação, então não se pode jogar no ar possíveis sonhos de alguns e desejos de outros".Mesmo perdendo por 1 a 0 para o Nacional no sábado, a equipe de Jundiaí subiu para a primeira divisão porque seus concorrentes mais diretos - Santo André e Juventus - não venceram na rodada de domingo. A competição acaba neste fim de semana - o Etti ainda pode ser campeão - ,mas a direção da Parmalat já estaria traçando planos para o segundo semestre. Chegar à elite paulista era o plano inicial da Parmalat, que pensava atingi-lo em dois anos. Perdeu uma temporada, mas agora pretende descarregar todo seu poderio no futebol brasileiro sobre o Etti, criado para substituir o antigo e mais forte parceiro Palmeiras.Num primeiro momento, o elenco que disputa a Série A-2 paulista deve ser mantido para a disputa da Série C do Campeonato Brasileiro. É possível que algum jogador seja contratado para buscar o título da competição. Em termos nacionais, a meta é chegar à primeira divisão em dois anos.Os planos para a próxima temporada seriam mais arrojados, mas vão ser definidos nos meses de outubro e novembro, quando a empresa confirmará os valores dos investimentos para 2002. "Não posso falar em nomes como Júnior e Amoroso, que atuam no Parma na Itália", alerta Bagatella, confirmando que o departamento de futebol vai trabalhar em cima da verba estipulada.Se a diretoria ainda não sabe quanto vai investir no time, o técnico Giba não esconde sua satisfação pelo ascensão do time. "Pessoalmente é uma grande conquista", reconhece o técnico, que em 1997 conquistou o título da Copa São Paulo de Juniores, então pelo Lousano Paulista.O objetivo agora é conquistar o título da Série A-2. Com 62 pontos, o Etti precisa de mais um ponto contra o Paraguaçuense, em Jundiaí, para não ser alcançado pelo Santo André, que enfrenta o Juventus. Se os dois times terminarem com o mesmo número de pontos (62) a definição será pelos critérios de desempate. Os dois teriam o mesmo número de vitórias, 17, e o saldo de gols será o fator decisivo. Neste item, a vantagem é do Etti, que tem 31 gols de saldo contra 23 gols do Santo André.

Agencia Estado,

25 de junho de 2001 | 17h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.