Etti faz o ?jogo da vida? em Jundiaí

Mais do que um desafio de enfrentar o líder do Torneio Rio-São Paulo, o Etti Jundiaí se preparou para pegar o Palmeiras como se este fosse o seu principal jogo dentro da competição. O confronto marcado para este sábado, às 16h00, no estádio Jaime Cintra, em Jundiaí, ganhou proporções à medida que o time entra em campo com condições reais de ainda ser semifinalista. Este objetivo passou a ser uma responsabilidade para os jogadores, que o técnico Giba fez questão de ressaltar. "Eles sabem que é isso mesmo. Precisamos vencer para que, nas últimas rodadas, possamos lutar diretamente pela classificação", reforçou o técnico sem medo de exagerar na dose de participação dos jogadores. "Chegamos nesse jogo em ótimas condições. A vaga está nas mãos dos jogadores, que precisam manter a mesma seriedade e, principalmente, mostrar dentro de campo muita personalidade", completou . Ao mesmo tempo que passa a bola para seus jogadores, Giba também enche a bola de seu time "que só chegou nessa condição favorável porque lutou muito". O que o técnico fala pode ser confirmado na tabela de jogos, porque o time somou 10 pontos nos últimos quatro jogos, com três vitórias - Guarani, Americano e Santos - e um empate - Ponte Preta. Foram seis pontos em casa e quatro conquistados em campo inimigo. Além do jogo deste sábado, o Jundiaí ainda terá pela frente o América, em casa, Portuguesa e Flamengo fora. Sobre o Palmeiras, Giba trocou a sinceridade pelos elogios exagerados. "É um grande time e dirigido por um técnico competente". Ele, porém, não pretende armar nenhum tipo de marcação individual, mantendo o sistema de marcação por zona. Só fez um alerta a todos para tomarem cuidados com as faltas, principalmente perto da grande área. "O Arce é mortal", definiu. O Jundiaí tem 19 pontos e ocupa a sexta posição geral. Mesmo lutando por uma das quadro vagas nas semifinais, o time jundiaiense também sabe que pode atingir outro objetivo: garantir uma vaga na Copa dos Campeões. Baseado no regulamento do Rio-SP, os seis primeiros colocados estarão garantidos na Copa, mantendo suas atividades ainda durante o primeiro semestre. Após a vitória sobre o Santos, por 2 a 1, na Vila Belmiro, o ambiente no clube é de total confiança. O artilheiro Jean Carlos, com sete gols, está confirmado, depois de preocupar com dores na perna direita. Uma mudança está confirmada no meio-campo, onde Jackson reassume a condição de titular após cumprir suspensão automática pela expulsão diante do Americano. O atacante Cléber volta a ser opção no banco de reservas, onde outro experiente meio-campista também já está confirmado: Vágner Mancini. Recupera do de contusão que o tirou do time por 20 dias, Mancini pode ser usado no segundo tempo. O time fez apenas um descontraído rachão, nesta sexta-feira, no próprio estádio, iniciando o regime de concentração. Existe a expectativa de que um grande público compareça ao Jaime Cintra. Um dos motivos é a boa campanha do Jundiaí. Outra é a presença do líder Palmeiras na cidade, que tem uma grande colônia italiana. Nunca o Jundiaí, extinto Paulista, enfrentou o Palmeiras oficialmente. E todos na cidade - torcida, jogadores, comissão técnica e dirigentes - esperam que o primeiro confronto seja marcado por uma vitória. A equipe deve jogar com Artur; Maurinho, Thiago, Márcio Santos e Fábio Vidal; Fábio Gomes, Léo, Jackson e Marcinho; Nenê e Jean Carlos.

Agencia Estado,

22 Março 2002 | 15h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.