Etti trabalha para manter Giba

A renovação de contrato do técnico Giba é a prioridade da diretoria do Etti Jundiaí, que ainda não revelou seus planos para a disputa do Torneio Rio-São Paulo em 2002. Aparentemente, o acordo não deve ser difícil, já que o próprio treinador demonstrou interesse em permanecer no clube. Uma reunião decisiva para definir o assunto pode acontecer ainda esta semana.Para a direção do Etti, Giba reúne qualidades para comandar o time na próxima temporada, principalmente pelos dois títulos conquistados em 2001. No primeiro semestre, ele foi campeão paulista da Série A-2 e, no último domingo, ganhou o título brasileiro da Série C. Apesar de seu nome ter sido comentado no Palmeiras e Santos, Giba garante que deseja ficar em Jundiaí. "Sinceramente, a minha situação no Etti é excelente porque conheço bem a estrutura da empresa e sua filosofia de trabalho", explicou o treinador.Com relação ao elenco, ainda há muita indefinição. O atacante Jean Carlos, artilheiro da Série C com 17 gols, renovou seu contrato por mais dois anos, embora esteja nos planos da Portuguesa e do Cruzeiro. Vários jogadores devem se apresentar ao clube no início de janeiro, porque ainda pertencem ao Grupo Parmalat e podem ser aproveitados no Etti. São os casos do lateral-direito Dedimar, do Botafogo-SP, e dos zagueiros Índio, do Goiás, Jean Elias, do Bahia, e Sandro Blum, do Sport. A permanência deles depende de um acerto salarial. O piso deve ser de R$ 30 mil.A chegada de tantos zagueiros pode impedir a permanência de Renato Carioca, cujo contrato acaba dia 31. Outro que deve deixar o clube é o veterano centroavante Sorato. Por isso, alguns nomes para o ataque já começaram a ser sondados, como Marcus Vinícius, ex-Rio Branco de Americana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.