'Eu já cavei falta na minha carreira', diz Platini

O presidente da Uefa, MichelPlatini, um firme defensor da luta contra práticas desonestasno futebol, confessou na quinta-feira haver "cavado" faltas noinício de sua carreira. Platini, um dos grandes jogadores de todos os tempos e olíder da França na conquista da Copa da Europa em 1984, disse arepórteres estar determinado a tornar o futebol um esporte commais "jogo limpo". Segundo o ex-jogador, o plano de testar uma equipe dearbitragem formada por cinco integrantes -- teste que serárealizado em um torneio de jovens marcado para esta temporada-- visa dificultar a vida dos jogadores afeitos a simularemfaltas. Pouco depois, Platini admitiu ter recorrido a essa práticaquando mais jovem. "Já se passaram mais de 30 anos, de forma que já posso lhescontar isso", afirmou, com um grande sorriso no rosto. "Isso aconteceu em uma partida do Nancy contra o Nantes, em1975 -- e eu fiquei contente em ter conseguido fazer aquilo. Eutambém recorri a esse subterfúgio uma outra vez, mas não melembro exatamente quando. Mas foi tudo. Nunca mais fiz isso". "Claro que sabemos que muitos jogadores de futebol enganamdeliberadamente os árbitros, mas não somos favoráveis a isso naUefa e não queremos ver isso acontecer", acrescentou. "Antigamente, era mais fácil. Mas acho que, colocando doisárbitros a mais em campo, colocando mais dois pares de olhos,ficará mais difícil para os jogadores se safarem". Platini disse ainda ter ficado contente com o fato de ostrês clubes pelos quais atuou -- Nancy St Etienne e Juventus --estarem participando da Liga dos Campeões deste ano. "Espero que todos saiam-se bem", brincou. "No entanto, naqualidade de presidente da Uefa, devo manter-me totalmenteneutro".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.