Eurico condenado por insultar oficial

O presidente do Vasco, Eurico Miranda, sofreu mais um revés na Justiça e foi condenado a pagar 150 salários-mínimos (R$ 27 mil) à Associação dos Oficiais de Justiça e Avaliadores do Estado do Rio de Janeiro (Aoja). O oficial James Domingos Vaz acusa o dirigente de tê-lo desacatado, no dia 13 de outubro de 1999, quando foi ao Estádio de São Januário assegurar a entrada dos jornalistas, que trabalhariam na cobertura do confronto entre a equipe carioca e o Gama, pelo Campeonato Brasileiro.Segundo Vaz, sua atitude de processar o dirigente foi motivada pelos vários insultos proferidos por Eurico a sua pessoa e aos oficiais de justiça. Vaz somente conseguiu cumprir a determinação judicial depois de recorrer ao auxílio policial para a entrada dos profissionais no estádio. Na ocasião, o presidente do Vasco se recusava a revogar sua ordem de não deixar os profissionais entrarem em São Januário.Para ser indenizado por Eurico, Vaz procurou a Aoja, que entrou com um processo na 34ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio, em 26 de outubro de 1999, e, na sexta-feira, obteve sentença favorável concedida pelo juiz Marcos Alcino de Azevedo Torres.O presidente do Vasco ainda pode recorrer da decisão. "Estou satisfeito. Foi mais uma pancada que ele levou", festejou Vaz, que é botafoguense, tem 42 anos e há 20 trabalha como oficial de justiça. Ele frisou que o dinheiro ficará com a Aoja.Acordo - Eurico tem prevista para esta quarta-feira sua chegada de Miami, nos Estados Unidos. O dirigente viajou, no domingo, para se encontrar com diretores do grupo esportivo Nova Media, que adquiriu o controle acionário da Vasco da Gama Licenciamentos (VGL).A VGL entrou na Justiça contra o Vasco acusando o clube de lhe dever R$ 74 milhões. A equipe carioca já conseguiu uma decisão judicial que condena a VGL a lhe pagar US$ 12 milhões. A esperança de Eurico é a de que com essa viagem consiga resolver o impasse e, com isso, livrar o clube do atual caos financeiro.Outro problema que Eurico terá de resolver ao voltar ao Brasil é o da participação do Vasco no Torneio Rio-São Paulo, em 2002. O clube enviou na segunda-feira um comunicado à Liga Rio-São Paulo solicitando que todos aguardassem a chegada do dirigente, antes de o Vasco se pronunciar definitivamente sobre a questão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.