Paulo Fernandes/Divulgação/Vasco
Paulo Fernandes/Divulgação/Vasco

Eurico Miranda ataca prefeitura após Vasco perder terreno para CT

Presidente do Cruzmaltino administração de Eduardo Paes após a medida

Estadão Conteúdo

30 de dezembro de 2016 | 15h55

O presidente do Vasco, Eurico Miranda, não gostou nada da decisão da prefeitura do Rio de, nesta sexta-feira, em um dos últimos atos de Eduardo Paes como prefeito, anular a cessão de um terreno de 60 mil metros quadrados em Vargem Grande que deveria ser divido entre Botafogo e Vasco para que ambos construíssem seus centros de treinamento na zona Oeste da cidade.

Em nota assinada por Eurico, o Vasco considerou o cancelamento "um procedimento lamentável" adotado "ao apagar das luzes da atual administração". No entender do clube cruzmaltino, "o procedimento foi feito sem aviso prévio e de forma deselegante", uma vez que a prefeitura tinha conhecimento "da inviabilidade do investimento nas atuais condições, tendo em vista que a área só poderia ser ocupada após um enorme gasto para aterro e urbanização".

De fato, o terreno é pantanoso, o que implicaria um investimento alto para que fosse aterrado. Especula-se que cada clube precisaria gastar R$ 10 milhões apenas para deixá-lo pronto para receber edificações e campos de futebol.

Por isso, o Vasco chama o terreno de "um presente de grego, que serviu de propaganda para as administrações passadas (de Botafogo e Vasco) e para o atual prefeito". Eurico ainda deixa uma acusação no ar: "A decisão publicada, às vésperas de um novo comando assumir o município, pode ter relação com o receio de investigações dos órgãos de fiscalização de como as decisões eram tomadas".

A nota se encerra com o Vasco informando que "além do investimento feito na recuperação e modernização das estruturas de treinamento em São Januário, desenvolve uma nova opção que, se tudo der certo, será conhecida nos próximos meses".

O Botafogo ainda não se pronunciou sobre o cancelamento da doação, que valia por 50 anos e foi oficializada em março de 2013. O Fluminense também recebeu um terreno em condições semelhantes, em Jacarepaguá, e conseguiu inaugurar seu centro de treinamento este ano. Para tanto, contou com polpudos empréstimos de um benemérito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.