Eurico Miranda reclama da arbitragem

A Copa do Brasil passou a ser a prioridade do Vasco, eliminado no sábado do Campeonato Carioca. O time se reapresenta nesta segunda-feira em São Januário e espera a decisão entre Vitória e Baraúnas, no dia 6 de abril, para saber qual será seu próximo adversário na competição nacional. E, a princípio, o técnico Joel Santana permanece no clube.Após a desclassificação para o Fluminense no Campeonato Carioca, Joel assegurou que não tem a intenção de pedir demissão e afirmou estar disposto a permanecer no Vasco enquanto contar com "as bênçãos" do presidente do clube, Eurico Miranda. O treinador, inclusive, já iniciará esta semana os planos da preparação do elenco para o Campeonato Brasileiro - estréia no dia 24 de abril, contra o Brasiliense.Já o presidente do Vasco, inconformado com a eliminação do time do Carioca, deve entrar nesta segunda-feira com uma representação na Comissão de Arbitragem da Federação Estadual de Futebol do Rio de Janeiro contra o árbitro Marcelo Venito Pacheco, que apitou o clássico contra o Fluminense, no sábado. Eurico apontou o árbitro como o responsável pela saída do time da competição."Nunca vi um juiz mandar voltar a cobrança de pênalti como ele fez", disse Eurico Miranda, se referindo ao quinto chute do Fluminense, do lateral-direito Gabriel, que foi defendido por Fabiano Borges. Marcelo Venito Pacheco mandou a infração ser repetida alegando que o goleiro se moveu antes do tempo. E o time de São Januário terminou derrotado, por 8 a 7. "Os árbitros têm preconceito contra o Vasco. E isso tem que acabar", afirmou Eurico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.