Eurico: MP quer abertura de inquérito

O procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, pediu nesta segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF), a abertura de inquérito penal contra o presidente do Vasco da Gama e deputado federal, Eurico Miranda (PPB-RJ), para apurar indícios de crime contra a ordem tributária e o sistema financeiro, além de lavagem de dinheiro. Além disso, o Ministério Público Federal pediu a quebra de sigilo bancário do dirigente e de sua mulher, Sylvia Brandão de Oliveira Miranda.A decisão de Brindeiro foi tomada após a análise de uma farta documentação encaminhada na semana passada pela CPI do Futebol ao Ministério Público, onde consta denúncias de que Eurico Miranda teria adquirido diversos bens nos Estados Unidos, e que não teriam, sido declarados à Receita Federal. Entre eles consta uma casa em Boca Raton, na Flórida. Além disso, o MPF quer maiores detalhes sobre uma empresa de off-shore que atuaria como intermediária do dirigente no exterior.Acusações - "Outros dados levantados pela CPI e pela imprensa revelam, ainda, que o parlamentar teria em seu patrimônio os seguintes bens: mansão situada em Angra dos Reis, avaliada em R$ 1,6 milhão; uma lancha de aproximadamente 41 pés, avaliada em torno de R$ 300 mil e uma cobertura no edifício Chevalier Rose, avaliado em R$ 1,4 milhão", diz Brindeiro em seu pedido, acrescentando: "Conforme o noticiado, a casa de Angra dos Reis fora intencionalmente subavaliada com o fito de ludibriar os fiscos federal e municipal."O ex-conselheiro do Vasco da Gama, advogado Levi Lafetá, vai entregar à CPI do Futebol, na quarta-feira, uma relação com nomes de juízes e funcionários do Poder Judiciário que teriam "segurado" processos envolvendo Eurico Miranda, além de pessoas que estariam de alguma forma envolvidas nas acusações de desvio de dinheiro do clube, evasão de divisas, sonegação fiscal e enriquecimento ilícito. Segundo Lafetá, Eurico sempre agiu apoiado por "laranjas", que cederiam os nomes na prática de irregularidade. "Todos os processos contra Eurico estão parados", afirmou Lafetá, calculando em 20 o número de processos.O presidente da CPI, senador Álvaro dias (PSDB-PR), tem Lafetá como um colaborador de confiança. Foi ele quem encaminhou à comissão cópia da ata em que fica comprovada a existência de caixa 2 no Vasco e a documentação sobre o desvio dos US$ 2,1 milhões obtidos do La Coruña, da Espanha da venda do passe do jogador Bebeto, de quem Lafetá foi procurador.Nesta terça-feira, a comissão vai ouvir o depoimento do ex-presidente do Vasco Agathino da Silva Gomes, que também rompeu relações com Eurico, e na quarta-feira será a vez do ex-conselheiro fiscal Hércules Santana, que em janeiro foi derrotado por ele na eleição à presidência do clube.Acareação - A CPI da CBF/Nike fará na quarta-feira uma acareação entre o jogador do Saint Étienne, Aloísio, e o ex-zagueiro da seleção brasileira Edinho, acusado de ter providenciado passaportes portugueses falsos utilizados por Aloísio e por Alex. O presidente e o relator da CPI, deputados Aldo Rebelo (Pcdo-SP) e Silvio Torres (PSDB-SP), vão pedir ao presidente do STF, ministro Carlos Velloso, pressa na votação dos mandados de segurança que impedem acesso ao sigilo bancário, fiscal e telefônico de investigados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.