Paulo Fernandes/Divulgação/Vasco
Paulo Fernandes/Divulgação/Vasco

Torcida do Vasco protesta e Eurico pede desculpas por goleada

Clima fica tenso e presidente garante que time não desistiu

Estadão Conteúdo

04 de setembro de 2015 | 20h01

Em meio à péssima campanha do Campeonato Brasileiro, o Vasco viveu seu pior momento na última quarta-feira, ao ser goleado por 6 a 0 pelo Internacional no Beira-Rio. A equipe não vence na competição há oito partidas e não marca gols há mais de um mês. Tudo isso fez com que o presidente Eurico Miranda se manifestasse nesta sexta e pedisse desculpas aos torcedores, mas sem jogar a toalha.

"A diretoria, e no caso, eu, pessoalmente, não nos conformamos com o resultado de 6 a 0. Isso para o Vasco é vergonhoso. Então, quero pedir em nome do clube desculpas à torcida por esse resultado. Quero dizer que expressei aos jogadores a nossa vergonha e que deve ser extensiva a eles também. Termino dizendo que nós não desistimos. E quando se diz isso é porque continuamos traçando os nossos objetivos, não teve desistência", declarou em rápido pronunciamento.

Com somente 13 pontos em 22 partidas até o momento, o rebaixamento do Vasco parece ser questão de tempo. Já são 12 pontos de distância para o Goiás, primeiro time fora da zona da degola.

O vexame ganha tons ainda mais trágicos com a análise dos números. O time carioca marcou somente oito gols na competição, menos do que três jogadores (Ricardo Oliveira, Lucas Pratto e Jadson). Em compensação, levou 41 gols e é a pior defesa, com cinco gols a mais que o Avaí.

A campanha e o desespero revoltam os vascaínos. Nesta sexta-feira pela manhã, dezenas de torcedores foram ao estádio São Januário protestar contra os jogadores e o presidente. Alguns deles, mais exaltados, ainda tentaram invadir por um dos portões e precisaram ser contidos pela polícia.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVascoEurico Miranda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.