Eurico se diz tranquilo na CPI

Depois do depoimento do banqueiro Luiz Barbosa, do Bank of America, na CPI da CBF/Nike, o deputado Eurico Miranda (PPB-RJ) se disse "tranqüilo", afirmando que as denúncias de que ele e o Vasco da Gama teriam feito remessas para o exterior estão encerradas. "O que se dizia, de uma forma leviana, é que essas remessas teriam sido feitas para uma conta do Vasco no exterior, mas ninguém faz remessa ilegal para fora (do País), via Banco Central", disse o presidente do Vasco. Segundo denúncias que chegaram à CPI do Futebol, no Senado, o Bank of America teria transferido R$ 12,55 milhões para uma conta no exterior, usando o Liberal Bank Corporantion, subsidiário do Bank of America que mantém controle da Vasco Licenciamentos S/ A. Na semana passada, a Agência Estado revelou que essas remessas fazem parte de transações de empréstimos dos jogadores Luizão, Wagner e Ramón através da conta CC5. Durante o ano de 1998, foram feitas quatro remessas: R$ 3,35 milhões; R$ 2,33 milhões; R$ 2,85 milhões e R$ 4,02 milhões, totalizando R$ 12,55 milhões. O deputado Eurico Miranda atribuiu a "forte repercussão" do assunto, à Rede Globo, porque o Vasco da Gama jogou o final da Copa João Havelange estampando a logomarca do SBT. "Claro que foi isso", concluiu o presidente do Vasco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.