Eurico tem prisão decretada no Rio

Por ter faltado a uma audiência, o presidente do Vasco, EuricoMiranda, teve sua prisão decretada na noite desta terça-feira pelo juiz da Quarta Vara Federal Criminal da Justiça do Rio, Flávio Oliveira Lucas. O processo se refere, entre outros crimes, a uma possível sonegação fiscal que odirigente teria cometido em nome do clube entre o exercício de 1996 e2000 e seu autor é o Ministério Público Federal. Além do presidente do Vasco, outros ex-funcionários do clube tambémtiveram prisão preventiva decretada: Aremithas José de Lima e NilsonGonçalves. O juiz tomou essa decisão porque Eurico não compareceu a uminterrogatório marcado para ontem à tarde e nem se justificou por suaausência. Em seu despacho, o magistrado escreveu que a falta dosacusados ?revelam a indiferença para com os destinos desta ação penal,talvez porque acreditem em suas impunidades?. O advogado do presidente do Vasco, Marcos Prado, alegou que houve uma ?falha de comunicação? porque, segundo ele, teria conseguido nasegunda-feira uma liminar suspendendo o processo até que o seu méritofosse julgado. Ele contou ainda que chegou a notificar a secretaria daQuarta Vara Federal Criminal, mas que mesmo assim a audiência da ontemnão foi revogada. Prado afirmou que ainda nesta quarta-feira o pedido de prisão preventiva contra Miranda será revogoado, já que ?tudo não passou de um mal-entendido?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.