EFE
EFE

Euro de 2020 tem 32 países na luta para sediar torneio

Presidente da Euro, Michel Platini, defende que a competição seja disputada em vários países

AE-AP, Agência Estado

20 de setembro de 2013 | 09h33

DUBROVNIK - Um total de 32 países apresentaram candidaturas para receber jogos da Eurocopa de 2020, anunciou nesta sexta-feira a Uefa. A entidade que controla o futebol europeu definirá 13 diferentes sedes para o torneio, em iniciativa inédita na história da competição, que terá a sua próxima edição em 2016, na França.

As 13 cidades eleitas para abrigar jogos da Euro de 2020 serão escolhidas pela Uefa em 25 de setembro de 2014, e nesta sexta-feira o presidente da entidade, Michel Platini, comemorou o interesse da maior parte dos 54 países filiados de abrigar a maior competições de seleções do Velho Continente.

"Estamos extremamente orgulhosos por constatar tamanho interesse neste processo de candidaturas, com mais de metade das nossas federações-membro desejando acolher jogos da Eurocopa de 2020", afirmou o dirigente, durante encontro do Comitê Executivo da Uefa em Dubrovnik, na Croácia.

Platini, por sua vez, aproveitou o grande número de candidatas confirmadas para defender a ideia proposta por ele mesmo, de realizar uma Eurocopa em várias sedes diferentes. A iniciativa visa reduzir os custos para seleções participantes, organizadores das sedes e para os próprios torcedores, pois os gastos com deslocamentos ficarão menores, assim como os de hospedagem, construção ou reforma de estádios e infraestrutura para receber o público.

Uma cidade será escolhida como palco da final da Eurocopa de 2020 e dos dois jogos das semifinais, com Istambul despontando hoje como provável favorita, depois de a Turquia ter sido batida pela França na briga para sediar a Euro de 2016. Já outras 12 cidades escolhidas irão abrigar três jogos da fase de grupos cada uma, além de uma partida eliminatória das oitavas de final ou das quartas de final.

A Eurocopa de 2016 terá 24 seleções, contra 16 da edição de 2012 do torneio, realizada na Ucrânia e na Polônia. O fato irá propiciar uma inédita disputa de oitavas de final na história do torneio, que até então classificava os times da primeira fase direto para as quartas de final.

Três dos países mais importantes do futebol europeu, Espanha, Itália e Portugal apresentaram mais de uma cidade como opções de sedes para Eurocopa de 2020. Já Inglaterra, Alemanha e França escolheram apenas uma cidade cada uma como candidatas.

A lista de 32 países confirmados como candidatos e suas respectivas cidades para abrigar a Euro de 2020 é a seguinte: Alemanha (Munique), Inglaterra (Londres), Armênia (Erevan), Azerbaijão (Baku), Belarus (Minsk), Bélgica (Bruxelas), Bulgária (Sofia), Croácia (Zagreb), Dinamarca (Copenhague), Escócia (Glasgow), Espanha (Madri, Barcelona, Bilbao e Valência), Finlândia (Helsinque), França (Lyon), Grécia (Atenas), Hungria (Budapeste), Israel (Jerusalém), Itália (Roma e Milão), Casaquistão (Astana), Macedônia (Skopje), Holanda (Amsterdã), Polônia (Varsóvia e Chorzow), Portugal (Lisboa e Porto), Irlanda (Dublin), República Tcheca (Praga), Romênia (Bucareste), Rússia (São Petersburgo), Sérvia (Belgrado), Suécia (Solna), Suíça (Basileia), Turquia (Istambul), Ucrânia (Kiev e Donetsk) e País de Gales (Cardiff).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.