Europeus ameaçam plano de Felipão

O técnico Luiz Felipe Scolari terá problemas para colocar em prática seu plano de preparação para o jogo do dia 15 contra o Paraguai, em Porto Alegre, pelas Eliminatórias. Ele esperava receber todos os jogadores no máximo até o dia 8, véspera do amistoso da seleção contra o Panamá, em Curitiba, mas ficou sabendo neste domingo que alguns clubes europeus não estão dispostos a liberar seus jogadores para o jogo com o Panamá.Os "rebeldes" são Betis, Bayern de Munique, Bayer Leverkusen e Barcelona, que são donos dos passes de Denílson, Élber, Lúcio e Rivaldo, respectivamente. Esses clubes querem ceder os jogadores apenas no dia 10, cinco antes do jogo contra o Paraguai.Na terça-feira, Scolari chamará nove jogadores que atuam no Brasil para completar a lista de 22 convocados. Um nome que ganha força para integrar a relação é o do meia Tinga, do Grêmio. Em Porto Alegre, radialistas amigos do treinador da seleção têm afirmado com segurança que Tinga será chamado.O adversário do Brasil no dia 9 mostrou a sua "força" neste domingo. Jogando em casa, o Panamá não passou de um empate sem gols com Cuba, na partida de ida da repescagem que apontará o último classificado da Concacaf para a Copa Ouro, que será realizada em janeiro nos Estados Unidos. A partida de volta será no dia 5, em Havana, de onde a equipe seguirá para o Brasil.Cuba jogou melhor e só não ganhou porque o goleiro panamenho McFarlane foi o melhor em campo. O atacante Jorge Dely Valdés - irmão gêmeo do astro Júlio César Dely Valdés, que joga no Malága - fraturou a tíbia e o perôneo da perna direita e ficará quatro meses sem jogar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.