Armando Franca/AP
Armando Franca/AP

Eusébio minimiza mistério sobre Coreia do Norte

Ex-jogador descarta comparações com 1966 e afirma que Portugal tem condições de vencer nesta segunda

AE-AP, Agência Estado

19 de junho de 2010 | 12h25

Eusébio disse neste sábado que a Coreia do Norte não é uma equipe tão desconhecida como na Copa do Mundo de 1966, quando venceu a Itália e chegou a estar batendo Portugal por 3 a 0 antes de levar uma virada e ser eliminada nas quartas de final. Portugal e Coreia do Norte se enfrentarão na segunda-feira pelo Grupo G do Mundial. A primeira vez que duelaram foi há 44 anos e Eusébio anotou quatro gols em um triunfo por 5 a 3. "Nos surpreenderam completamente", disse.  

 

Veja também:

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador |

A Coreia do Norte é rotulada como um time misterioso. Apenas três jogadores atuam no exterior e a equipe faz poucas aparições internacionais além das eliminatórias. Eusébio disse que na sua época era pior. "Eu acho que a Coreia do Norte era ainda mais desconhecida naquela época. Não haviam meios como agora", afirmou.

Eusébio, agora um embaixador do futebol com a Federação de Futebol Portuguesa, e Antonio Simões, seu companheiro em 1966, estão na África do Sul acompanhando a seleção de Portugal. A dupla assistiu alguns treinamentos e Eusébio pensa que os jogadores precisam mostrar a mesma confiança e resistência na Cidade do Cabo que eles apresentaram na Inglaterra em 1966. "Recordo claramente o que Simões disse quando estávamos perdendo por 3 a 0. Não deixava de dizer ''enquanto não estiverem com quatro gols, ainda teremos oportunidade''", disse Eusébio. "E tinha razão".

Os norte-coreanos marcaram um gol no final da partida de terça-feira em que perderam para o Brasil por 2 a 1. Já Portugal estreou com um empate por 0 a 0 com Costa do Marfim. "Os jogadores portugueses devem estar 100% comprometidos em bater a Coreia do Norte, que já provou contra o Brasil que não é um time fraco", disse Eusébio. "Temos que estar muito determinados, passar a bola muito rápido, a defesa sólida e, naturalmente, os jogadores precisam encontrar inspiração para mostrar em campo que tem talento".

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.