Evair não quis ir ao Corinthians por respeito à rivalidade

'Sou ídolo palmeirense. Iria desgastar muito o trabalho do Nelsinho', explica o ex-jogador

Bruno Winckler, Jornal da Tarde

25 de setembro de 2007 | 21h33

Evair não quis o Corinthians. Depois da tumultuada ida à Ponte Preta - rival do Guarani, onde começou a carreira de jogador -, o grande ídolo do Palmeiras descartou a possibilidade de acompanhar Nelsinho Baptista e trabalhar no Parque São Jorge. Veja também: Vote: você aprova a contratação de Nelsinho Baptista? Vote: qual será o destino do Corinthians no Brasileirão? Zé Augusto sai do Corinthians criticando jogadores 'rebeldes' Nelsinho comanda seu primeiro treino na volta ao Corinthians Atacante que brilhou com a camisa do Palmeiras, Evair estava trabalhando como auxiliar de Nelsinho Baptista na Ponte Preta. E poderia acompanhar o treinador na ida para o Corinthians, o que provocou algumas críticas de conselheiros corintianos. Mas Evair evitou o constrangimento, disse que não aceitaria o convite e desejou sorte ao amigo Nelsinho Baptista, que assumiu o comando do Corinthians nesta terça-feira. "Sou ídolo palmeirense. Iria desgastar muito o trabalho do Nelsinho. Tenho de respeitar essa rivalidade, que é muito grande. Seria um sonho do meu pai que é corintiano, mas deixo isso para outras circunstâncias", explicou Evair.

Tudo o que sabemos sobre:
Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.