Everton bate Manchester United nos pênaltis e fará final

O Everton terminou neste domingo com o sonho do Manchester United de conquistar a tríplice coroa inglesa na temporada. Com o título da Copa da Liga Inglesa e liderando o Campeonato Inglês, o time de Alex Ferguson buscava a vaga na final da Copa da Inglaterra.

AE, Agencia Estado

19 de abril de 2009 | 15h15

No entanto, o treinador poupou vários titulares e o Manchester sucumbiu nos pênaltis para a equipe de Liverpool, que agora fará a decisão contra o Chelsea - no sábado, o clube de Londres eliminou o Arsenal. Após o empate por 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação, o Everton venceu por 4 a 2 nas penalidades.

Jogando em Wembley, que será também o palco da final, o Manchester dominou o primeiro tempo, mas não conseguiu transformar a superioridade em gol. Com apenas três titulares em campo - Vidic, Ferdinand e Anderson -, Ferguson não deixou Cristiano Ronaldo e Rooney sequer no banco de reservas. Melhor para os gêmeos brasileiros Fábio e Rafael, que começaram jogando a semifinal da Copa da Inglaterra.

Pelo lado do Everton, a equipe não pôde contar com o centroavante Jô, que já atuou pelo Manchester City na competição. Mesmo assim, melhorou no segundo tempo e chegou a ameaçar o goleiro Foster no início, em jogada do australiano Cahill. O Manchester United também se lançou mais ao ataque, e criou boas chances com o sul-coreano Park e num chute de longe de Gibson. O gol, porém, teimava em não sair, e a partida foi para a prorrogação.

Após novo empate por 0 a 0 no tempo extra, os times foram para a disputa de pênaltis. Na primeira cobrança, o Everton parecia se complicar, quando Cahill desperdiçou, mandando por sobre o gol. Mas na sequência começou a brilhar a estrela do goleiro norte-americano Howard, que já atuou por cinco anos pelo Manchester. Primeiro ele defendeu a cobrança do búlgaro Berbatov, que bateu de forma displicente, e depois também evitou o gol do zagueiro Ferdinand.

Com os outros jogadores convertendo suas cobranças, o brasileiro Anderson ainda chegou a fazer o segundo do Manchester, deixando a série em 3 a 2 para o Everton. Mas Foster precisava fazer a defesa para evitar a derrota de sua equipe, o que acabou não acontecendo. Assim, o time de Liverpool fechou a disputa nos pênaltis por 4 a 2 e confirmou a vaga na grande decisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.