Everton e Rodrigo Mancha são apresentados no Botafogo

O volante Rodrigo Mancha e o meia Everton foram apresentados oficialmente nesta quarta-feira, no Engenhão, como novos reforços do Botafogo para a temporada de 2011. Os jogadores festejaram a oportunidade que ganharam do time carioca, que aposta também na versatilidade dos dois. Mancha pode atuar também como zagueiro, enquanto Everton está acostumado a ser improvisado como lateral.

AE, Agência Estado

18 de janeiro de 2011 | 19h47

Primeiro a falar com a imprensa, Mancha disse que espera viver uma nova fase no Botafogo, depois de passagens sem sucesso por Santos e Prudente em 2010. "Todo jogador busca seu espaço dentro do clube. Chego para dar trabalho ao pessoal que vem jogando. Estou com expectativa grande, é uma honra vestir a camisa do Botafogo. Vim para somar e fazer o que estiver ao meu alcance para ajudar", disse Mancha, para depois lembrar que cometeu duas falhas em um só jogo, que foram decisivas para impedir a sua continuidade no time da Vila Belmiro. No caso, ele falhou em dois lances que originaram gols no Grêmio, no Olímpico, em duelo de ida da semifinal da Copa do Brasil. Meses depois, ele fechou o ano atuando pelo Prudente.

"No ano passado estava bem no Santos, jogando o Estadual, mas tudo mudou depois de dois erros. O segundo semestre não foi bom, fui rebaixado com o Prudente. Este é um ano novo, tomara que de muitas alegrias no Botafogo", projetou.

Já Everton, que teve passagem frustrada pelo futebol mexicano, enumerou os motivos que o fizeram aceitar a proposta do Botafogo. "A diretoria do Botafogo desde o começou me ligou, falou que tinha o interesse. Acho que foi o primeiro time que entrou em contato. Estou muito alegre e motivado por estar aqui. Pesou ser um grande clube, conhecer alguns jogadores, ter o Joel Santana como técnico e o fato de a diretoria ter me ligado e apresentado um projeto", ressaltou.

O atleta ainda lembrou que voltará a atuar pelo futebol carioca depois de ter defendido um dos principais rivais do Botafogo. Além disso, ele fez questão de destacar que aquele período de sua carreira ficou no passado. "Quero começar do zero, pensar em uma temporada boa e, principalmente, ser feliz, jogar um futebol com alegria. Tive um momento bom no Flamengo, o torcedor me conhece, mas o momento é outro. Quero ser conhecido como o Everton do Botafogo. Se eu for bem, receberei apoio de todos", aposta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.