Pablo Sanhueza / EFE
Pablo Sanhueza / EFE

Éverton Ribeiro reconhece que é duro sair atrás: 'Nunca queremos empatar'

Meia pondera que pelo menos o Flamengo está mais perto de se classificar para o mata-mata da Libertadores

Redação, Estadão Conteúdo

12 de maio de 2021 | 01h10

Num misto de frustração pelo empate, mas satisfação por buscar a reação e conseguir a igualdade depois de sair perdendo por 2 a 0, o meia Éverton Ribeiro considerou importante o ponto conquistado pelo Flamengo no empate por 2 a 2 com o Unión La Calera, nesta terça-feira, no Chile pela quarta rodada da Copa Libertadores.

"Jogamos no campo deles e acho que demoramos para nos adaptarmos ao gramado (sintético). O empate nunca é o que queremos, mas acho que um ponto nos deixou mais perto da classificação", disse o meia na saída de campo.

Para Éverton Ribeiro, a estratégia era sair na frente e não correr riscos na defesa. "A gente começou impondo nosso ritmo ofensivo, porque não queríamos sair atrás. Mas foi uma situação de jogo, isso acontece."

De qualquer forma, ele acha que o time até poderia ter marcado o gol da virada, porque não faltou disposição. "É difícil vencer um jogo onde se sair atrás por 2 a 0. Mas buscamos o empate e até o final ficamos em cima atrás de outro gol. Infelizmente, não deu, mas o negócio é continuar melhorando.

Mesmo com a decepção por perder os 100% de aproveitamento, o Flamengo lidera o Grupo G, com 10 pontos, bem a frente de LDU-QUE, com quatro, e Vélez Sarsfield-ARG, com três. Eles se enfrentam, nesta quarta-feira, na Argentina.

Na próxima quarta-feira, o Flamengo vai receber o LDU no Maracanã, pela quinta rodada, já podendo antecipar sua classificação às oitavas. Antes disso, sábado, fará o Fla-Flu pelo primeiro jogo final do Campeonato Carioca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.