Evra diz que há um 'traidor' na seleção francesa

O capitão da seleção francesa, Patrice Evra, afirmou neste sábado que há um "traidor" na equipe, que deve ter contado à imprensa local sobre o episódio entre o atacante Nicolas Anelka e o técnico Raymond Domenech, que culminou na exclusão do jogador do grupo que disputa a Copa do Mundo, neste sábado.

AE-AP, Agência Estado

19 de junho de 2010 | 14h37

"(A informação) Veio de alguém de dentro do grupo, que quer o mal da França. O problema não era o Anelka, mas sim esse traidor que está entre nós", afirmou o lateral-esquerdo do Manchester United.

Neste sábado, o jornal francês L''Equipe reportou um suposto xingamento do jogador ao técnico Raymond Domenech, no intervalo da derrota para o México por 2 a 0, na última quinta-feira, pelo Grupo A do torneio.

De acordo com a Federação Francesa de futebol, o corte de Anelka da seleção francesa não se deveu pelo xingamento em si, mas sim pela recusa do atacante em se desculpar pela atitude, como havia pedido o presidente da entidade, Jean-Pierre Escalettes.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolFrançaEvraAnelka

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.