Evra promete revelar o que aconteceu com a França

O lateral-esquerdo Patrice Evra disse nesta terça-feira que revelará em breve o que aconteceu nos bastidores da fracassada campanha da França na Copa do Mundo da África do Sul. A atual vice-campeã mundial encerrou sua participação no campeonato de forma melancólica ao ser derrotada pela seleção anfitriã por 2 a 1. O jogador avisou que os torcedores saberão a verdade, provavelmente, antes do próximo fim de semana.

AE-AP, Agência Estado

22 de junho de 2010 | 17h05

"Há uma causa para este fracasso, muitas coisas serão reveladas. Logo, se não quiserem nos perdoar, pelo menos saberão a verdade. Direi tudo que passei como capitão. Toda a França precisa de uma explicação para este desastre. Não é o momento para falar, mas eu logo o farei", disse o jogador, visivelmente abalado.

A crise interna na França se tornou pública quando o atacante Anelka foi cortado da delegação por ter xingado o Raymond Domenech no intervalo da derrota para o México por 2 a 0. Os jogadores não concordaram com a decisão da Federação Francesa de Futebol e boicotaram o treinamento de domingo, após uma forte discussão entre Evra e o preparador físico Robert Duvane.

O jogador afirmou que está irritado com técnico da seleção, pois ele não o deixou pedir desculpas aos torcedores pelo fracasso da França no Mundial.

"Esta é uma noite de grande desculpa para o francês. Compartilho as dores de todos. O que mais me dói é que este pedido de desculpas deveria ter sido feito ontem (segunda-feira), mas o meu treinador me impediu de fazê-lo como capitão", revelou o jogador, que ficou no banco de reservas no confronto com a seleção sul-africana e teve a braçadeira retirada por Raymond Domenech.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolFrançaEvra

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.