Sérgio Evangelista/Guarda Municipal de Americana
Sérgio Evangelista/Guarda Municipal de Americana

Ex-Corinthians e Santos é preso após tentar furtar caixa eletrônico

Ex-jogador já havia sido detido pelo mesmo motivo no ano passado

Pedro Hallack, O Estado de S. Paulo

25 de abril de 2015 | 18h58

O ex-meia Piá, que se destacou pela Ponte Preta entre 1999 e 2003, e teve passagens apagadas por Corinthians e Santos, foi preso na tarde deste sábado pela Polícia Militar de Americana após instalar um aparelho para "pescar" envelopes em um caixa eletrônico de uma agência bancária na Avenida Cillos. Segundo informação da polícia local, foram apreendidos 33 dispositivos iguais no carro do ex-atleta.

Essa não é a primeira vez que Piá se envolve em um caso deste tipo. Em janeiro de 2014, ele também foi detido com esses dispositivos em seu carro, mas dessa vez na cidade de Campinas. Transferido para o Centro de Detenção Provisória de Hortolândia na ocasião, Piá teve um habeas corpus concedido pela Justiça depois de passar 21 dias preso.

O ex-jogador também esteve envolvido em um caso policial quando atuava profissionalmente. Em 1999, ele foi indiciado como coautor do assassinato de um mecânico, em uma lanchonete na cidade de Limeira. Piá acabou absolvido da acusação de ter dado a ordem para que um primo seu pegasse um revólver em seu carro para atirar na vítima.

CARREIRA
Acumulando duas passagens pela Ponte Preta – a primeira em 1999 e a segunda entre 2000 2003 –, o então atleta teve como principais realizações chegar às semifinais do Paulistão e da Copa do Brasil, além das quartas de final do Brasileirão pelo time de Campinas. Com trajetórias sem brilho por Santos (duas vezes) e pelo Corinthians, em 2004, Piá se aposentou em 2011, pelo Aparecidense-GO.

Tudo o que sabemos sobre:
PiáfutebolAmericanaCorinthiansSantos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.