Ex-Corinthians, Rosenberg diz que meta é disputar a Libertadores de 2020

Se o discurso for colocado em prática, o torcedor da Portuguesa tem motivos para se empolgar com o futuro do clube. Em seu primeiro discurso como novo consultor de marketing da Lusa, Luis Paulo Rosenberg, ex-vice-presidente do Corinthians, estipulou como meta a disputa da Copa Libertadores em 2020.

Estadão Conteúdo

29 de abril de 2015 | 19h14

Para explicar esta "loucura" - como ele próprio denominou -, Rosenberg lembrou a contratação do atacante Ronaldo Fenômeno no Corinthians, em 2009. "Quando estava no Corinthians, eu disse que traria o Ronaldo e chegaram a dizer que eu era louco. Então, podem me chamar de louco de novo", brincou.

A meta de disputar a Libertadores de 2020 foi dividida em quatro etapas. A primeira é conquistar o acesso na Série C já em 2015. Em 2016, o objetivo será subir também na Série B. Depois disso, seriam dois anos para se estabilizar na Série A, em 2017 e 2018. "Em 2019, seriam feitos investimentos maiores para a briga por Libertadores", destacou.

Para conseguir cumprir todas as etapas até 2019, a expectativa de Rosenberg e do restante da diretoria é buscar recursos em duas frentes. A primeira é contar com a tradicional ajuda financeira dos empresários da colônia portuguesa. A outra é aproveitar o bom relacionamento com os quatro grandes de São Paulo para conseguir reforços a custo zero. Um dos nomes cotados para chegar ao Canindé é o atacante Vinícius, do Palmeiras.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPortuguesaLuis Paulo Rosenberg

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.