AFP / Stringer
AFP / Stringer

Ex-diretor do Dínamo Zagreb é condenado a seis anos e meio de prisão

Processo envolve Modric, que foi acusado de mentir no depoimento que deu sobre o caso

Estadão Conteúdo

06 Junho 2018 | 11h18

O ex-diretor do Dínamo Zagreb Zdravko Mamic foi condenado nesta quarta-feira a seis anos e meio de prisão por peculato e evasão fiscal. O dirigente não foi à corte na cidade de Osijek, na Croácia, onde foi decretada a sentença.

Croácia faz um corte e define convocados para Copa após derrota para o Brasil

+ Modric e Neymar trocam camisas e astro do Real diz: 'te esperamos'

Mamic viajou no dia anterior para a Bósnia e afirmou que sua condenação é vergonhosa. Ele foi acusado junto com outros três dirigentes de desviar 15 milhões de euros (cerca de R$ 67 milhões) em acordos fictícios ao aproveitar a transferência de jogadores do Dínamo para clubes estrangeiros. Entre as negociações estão a do meia Luka Modric para o Tottenham (hoje o jogador atua pelo Real Madrid) e do zagueiro Dejan Lovren para o Liverpool.

O ex-diretor também foi considerado culpado pelo crime de evasão fiscal após sonegar no total 1,6 milhão de euros (R$ 7 milhões). Também nesta quarta-feira seu irmão Zoran foi condenado a quatro anos e 11 meses de prisão.

O processo de Mamic criou problemas para Modric. A promotoria da Croácia formalizou em março acusação ao jogador por falso testemunho. Ele é acusado de ter cometido perjúrio sobre um acordo financeiro entre ele e o ex-diretor.

De acordo com os promotores da cidade de Osijek, Modric mentiu em seu depoimento de junho do ano passado sobre sua transferência do Dínamo para o Tottenham, em 2008. Posteriormente, em 2012, ele seria contratado pelo Real Madrid, onde segue como um dos destaques da equipe.

Mais conteúdo sobre:
futebol sonegação fiscal

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.