Reprodução Internet
Reprodução Internet

Ex-diretor do Flamengo é morto em casa após assalto

José Eugênio Onça da Silva morreu asfixiado após sofrer um enfarte

Thaise Constancio, Agência Estado

23 de fevereiro de 2014 | 13h52

RIO - Ex-diretor de Futebol do Flamengo, José Eugênio Onça da Silva, de 61 anos, morreu em casa no bairro Vila Rosali, na cidade de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, durante um assalto. Ele dormia no quarto com a mulher Creuza Maria das Graças, quando um homem aparentemente drogado pulou o muro da residência na madrugada de sábado, onde permaneceu por cerca de uma hora ameaçando o casal.

Onça, que teve a boca amordaçada, morreu asfixiado, após sofrer um enfarte (em março ele faria uma cirurgia no coração). A mulher dele foi arrastada até o quintal, onde o homem tirou sua roupa, a prendeu com a camisa e amordaçou com o carregador de celular. O casal foi ameaçado com três facas de cozinha da própria casa. Ele conseguiu levar R$ 250, dois celulares e um relógio das vítimas.

O caso é investigado pela 64ª Delegacia de Polícia (DP), em São João de Meriti. Creuza e um vizinho já prestaram depoimento. Outras testemunhas devem prestar depoimento ao longo da semana.

Além de ex-diretor de Futebol do Flamengo, Onça também foi vereador por São João de Meriti e trabalhava como coordenador geral de pista dos desfiles de carnaval na Marquês de Sapucaí. Onça deixou quatro filhos e três netos. O corpo dele será velado durante todo o domingo na Câmara de Vereadores de São João de Meriti e será enterrado no Cemitério de Vila Rosali, no fim do dia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.