Reprodução: Instagram/Montpellier
Reprodução: Instagram/Montpellier

Ex-goleiro da seleção francesa, Bruno Martini morre aos 58 anos

Morte foi confirmada pelo Montpellier, clube para o qual trabalhava nos últimos anos

Redação, Estadão Conteúdo

20 de outubro de 2020 | 10h53

Goleiro que defendeu a seleção francesa nas décadas de 80 e 90, Bruno Martini morreu nesta terça-feira, aos 58 anos, após parada cardíaca. A morte foi confirmada pelo Montpellier, clube para o qual trabalhava nos últimos anos. Martini atuou pela seleção do seu país em 31 partidas, entre 1987 e 1996. Ele esteve em campo em jogos das Eliminatórias das Copas do Mundo de 1990 e 1994 - a França não se classificou para os dois Mundiais. E também jogou duas edições da Eurocopa: 1992 e 1996.

Mesmo após deixar os gramados, em 1999, o goleiro manteve vínculo com a seleção francesa. Ele foi treinador de goleiros da equipe nacional entre 1998 e 2020, participando da conquista da Eurocopa de 2000 e do vice-campeonato mundial, em 2006. Também esteve com o time na conquista da Rússia, em 2018.

"Hoje, o futebol francês está de luto por um dos maiores goleiros de sua história e também do Montpellier, onde foi um dos seus servos mais leais, dentro e fora do campo. Ele deixa a imagem de um bom homem, sempre pronto a ajudar, e que nunca perdeu a oportunidade de dizer uma palavra benevolente com cada um de seus interlocutores. Descanse em paz Bruno, já sentimos sua falta", anunciou a direção do Montpellier.

No clube francês, Martini atuou como goleiro em 120 partidas. Após se aposentar e deixar a seleção, ele voltou ao time em 2013 para atuar junto à comissão técnica. Como jogador, ele ainda defendeu o Nancy e o Auxerre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.