Ex-goleiro do Corinthians pode ser preso no Chile por ter matado uma mulher

Johnny Herrera atropelou uma garoto de 22 anos quando dirigia bêbado em Santiago

O Estado de S. Paulo

13 de março de 2013 | 19h34

SÃO PAULO - Johnny Herrera, ex-jogador do Corinthians, está prestes a ser condenado no Chile por ter causado a morte de uma mulher chamada Macarena Casassus, de apenas 22 anos. A justiça chilena confirmou nesta quarta-feira que pedir a condenação do goleiro por até cinco anos. Herrera, segundo os autos, atropelou a mulher porque dirigia alcoolizado.

Para o promotor público do caso, não há a menor dúvidas de que o jogador de futebol causou a morte da garoto. "Encerramos a etapa de investigações e junto com ela apresentamos a acusação contra Johnny Herrera. Agora será solicitado ao tribunal que ele seja condenado", disse o promotor Francisco Lanas aos jornalistas chilenos. O caso será levado para o Quarto Tribunal de Santiago no mês que vem.

Herrera defende atualmente as cores da Universidad de Chile. O acidente qye causou a morte de Macarena aconteceu em 2009, em Santiago do Chile. Além de bêbado, Herrera, segundo as investigações, dirigia em alta velocidade. Herrera também teria ajudado a família da garota após o acidente. O caso só foi aberto depois que o jogador foi novamente pego pela polícia do Chile dirigindo embriagado.

Tudo o que sabemos sobre:
Corinthiansfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.