Ex-goleiro está envolvido em rede de tráfico de dinheiro

Gilbert Bodart, que defendeu a Bélgica nas Copa de 86 e 90, confessou participação em assalto em agosto

EFE

28 de agosto de 2008 | 11h38

O ex-goleiro da Bélgica Gilbert Bodart, que confessou recentemente ter participado de um assalto em meados de agosto, também admitiu estar envolvido numa rede de tráfico de dinheiro falso, segundo a rede pública belga "VRT".Bodart, de 45 anos e que defendeu a seleção nas Copas de 1986 e 1990, teria colaborado com uma máfia napolitana para imprimir dinheiro falso na cidade de Izegem, no noroeste da Bélgica - a máquina estava pronta, mas ainda não funcionava.Neste caso, foi a investigação da Polícia que revelou o envolvimento do ex-goleiro num assalto ocorrido em meados de agosto numa gruta turística de Han-sud-Lesse (sudeste da Bélgica), da qual Bodart era relações públicas há apenas três semanas.A promotoria do local decidiu ouvir as conversas de Bodart na investigação - escutas que revelaram o assalto ocorrido nas grutas, segundo a imprensa belga.Bodart, que também é suspeito no escândalo de armação de resultados no futebol belga em 2005 - quando treinava o La Louvière, da primeira divisão - vivia problemas financeiros por ser viciado em jogos de azar.

Tudo o que sabemos sobre:
tráfico de dinheiroGilbert Bodart

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.