Ex-jogador do Liverpool morre de câncer aos 23 anos

O futebol espanhol recebeu mais uma triste notícia neste domingo. Faleceu nesta tarde, em uma clínica em Barcelona, o ex-jogador Miguel Roqué Farrero, o Miki Roqué, de 23 anos, vítima de câncer. O defensor, então no Betis, havia anunciado sua aposentadoria em março do ano passado, exatamente para tratar da doença.

AE, Agência Estado

24 de junho de 2012 | 18h55

A morte é a quarta no meio futebolístico da Espanha nos últimos anos. Em 2007, Antonio Puerta, do Sevilla, sofreu uma parada cardíaca em campo e faleceu. Dois anos depois, a vítima de problemas cardíacos foi Dani Jarque, encontrado morto no quarto do hotel do Espanyol. No começo do mês, o técnico Manuel Preciado sofreu um enfarte logo após ser anunciado como novo treinador do Villarreal.

Miki Roque apareceu cedo para o futebol. Revelado pelo Liverpool, estreou como profissional aos 17 anos. Depois, porém, não justificou o rótulo de promessa. Foi emprestado a Oldham, Xerez e Cartagena até chegar ao Betis. Ali, ficou uma temporada jogando pelo time B. Pouco depois de ser promovido, em outubro de 2010, teve que abandonar a carreira.

O ex-jogador tratava um câncer maligno na pélvis. Em maio do ano passado, foi submetido à primeira cirurgia, que não foi bem sucedida. Desde então ele vinha lutando pela vida.

Diversos jogadores da seleção espanhola foram ao Twitter expressar condolências pela morte do jogador. "Que injusta é a vida mais uma vez. Acabo de saber da morte de Miki Roque. Estou sem palavras. O mundo do futebol e os que gostam de você (Roque) não vão te esquecer jamais. Meus mais sinceros pêsames à toda sua família. Muita força neste duro momento", escreveu Sérgio Ramos.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMiki Roqué

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.