Epitácio Pessoa/Estadão
Epitácio Pessoa/Estadão

Ex-jogador Edilson Capetinha é solto após quitar dívida de pensão alimentícia

Dinheiro foi arrecadado com a ajuda de familiares, amigos e fãs

O Estado de S. Paulo

28 de março de 2014 | 23h16

SALVADOR - Após ficar preso durante dois dias no Complexo dos Barris, em Salvador, o ex-jogador Edilson Capetinha foi solto nesta sexta-feira. Ele estava detido desde a tarde de quarta-feira por não pagar pensão alimentícia de um de seus filhos há mais de um ano. Depois de quitar a dívida, no valor de R$ 102 mil, o pentacampeão foi liberado, mas ainda deve os honorários do processo, que somam R$ 20 mil.

De acordo com seu advogado, Thiago Phileto, o dinheiro foi arrecadado com a ajuda de familiares, amigos e fãs de Edilson. Ele ainda afirmou que vai pedir revisão do valor da pensão sob a alegação de que o ex-jogador não tem mais a mesma condição financeira da época do acordo.

Edilson foi preso na manhã de quarta-feira, em Salvador. Ele tinha um mandado de prisão expedido pela 9.ª Vara Familiar desde dezembro do ano passado. Campeão com a seleção brasileira em 2002, Edilson deixou o futebol em 2010, quando estava no Bahia. Em quase 20 anos de carreira, defendeu Vitória, Palmeiras, Corinthians, Flamengo e Cruzeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolEdilson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.