Ex-jogadores do Santos desaprovam demissão de Dorival

Terceiro maior artilheiro da história do Santos, Coutinho criticou nesta quarta-feira a decisão da diretoria santista em demitir o técnico Dorival Júnior. Embora tenha sido enfático, o ex-jogador evitou falar sobre a postura de Neymar.

NATHALIA GARCIA, Agência Estado

22 de setembro de 2010 | 15h38

"Eu achei a decisão do Santos horrível. Só isso que tenho a falar, não vou perder meu tempo falando dele (Neymar)", ressaltou Coutinho, mais preocupado com o clássico desta quarta-feira contra o Corinthians.

O também ex-jogador Edu compartilhou da opinião e declarou seu apoio ao treinador. "Fico do lado do Dorival Júnior, por mais que goste do Neymar e de ver ele jogando. O que aconteceu foi um desrespeito muito grande. Na minha época isso não acontecia. Havia mais respeito", avaliou.

O ponta-esquerda, que atuou entre 1966 e 1976 no Santos, lembrou que o ocorrido pode refletir na próxima convocação da seleção brasileira. "Não acho que o garoto vai ser prejudicado na seleção, mas ele perdeu muitos pontos com o técnico Mano Menezes", avaliou Edu.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantosDorivalCoutinhoEdu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.