AFP
AFP

Ex-lateral da seleção italiana é preso por suspeita de roubo

Andrea Dossena afirma que tudo não passou de um mal entendido

Estadão Conteúdo

08 de abril de 2015 | 12h09

Em 2008, o lateral-esquerdo Dossena custou sete milhões de euros ao Liverpool, que o tirou da Udinese. Era o auge da carreira do jogador, que recebera um ano antes sua primeira convocação para a seleção italiana. Sete anos depois, no entanto, o fundo do poço. Na última terça-feira, o atleta de 33 anos foi preso, suspeito de ter roubado uma luxuosa loja de departamentos em Londres.

A polícia inglesa só confirmou a informação nesta quarta, depois que o jogador, atualmente com 33 anos, já havia sido liberado sob fiança. Ele e uma mulher de 31 anos, que seria sua esposa e também foi presa, serão julgados ainda neste mês.

Em entrevista ao jornal Daily Mail, o agente de Dossena tentou explicar e disse que tudo não passou de um mal entendido criado pelo filho do jogador, que teria escondido um livro sem que ninguém percebesse. "Foi uma ida às compras com a família e o filhinho deles estava carregando sua própria mala. Ele colocou um livro infantil nela e isso disparou o alarme de segurança quando deixavam a loja", garantiu Gary Sloane.

Dossena está atualmente no Leyton Orient, clube da terceira divisão inglesa. Ele começou a carreira no Verona, passou por Treviso e Udinese antes de chegar ao Liverpool em 2008. Em 2010 foi negociado com o Napoli, passou pelo Palermo e na temporada passada atuou no Sunderland. Pela seleção italiana foram 10 partidas, inclusive uma diante do Brasil na Copa das Confederações de 2009, quando marcou um gol contra, o último da vitória por 3 a 0 do time de Dunga.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.