AFP
AFP

Ex-membro do Comitê Executivo da Fifa, tailandês é suspenso por cinco anos

Worawi Makudi é acusado de falsificação na eleição da federação do seu país

Estadão Conteúdo

18 Outubro 2016 | 13h32

Ex-membro do Comitê Executivo da Fifa, o tailandês Worawi Makudi foi suspenso do futebol por cinco anos, nesta terça-feira, por falsificação na eleição da federação do seu país. A decisão foi tomada pela câmara de julgamento da Comissão de Ética da Fifa.

Makudi foi considerado culpado pela falsificação de documentos e por se recusar a cooperar com os investigadores. O tailandês também foi multado em 10 mil francos suíços (aproximadamente R$ 32 mil).

Um aliado de longa data do catariano Mohamed bin Hammam, ex-candidato à presidência da Fifa, Makudi foi membro do comitê executivo da entidade por 18 anos, até deixar o órgão através de votação envolvendo federações asiáticas em abril de 2015.

Makudi é o nono membro dos 24 da comissão que supervisionou os países candidatos a sediar as Copas do Mundo de 2018 e de 2022 a ser suspenso por conduta antiética pela Fifa.

Quatro outros foram indiciados ou estão sob investigação criminal nos Estados Unidos ou na Suíça, embora ainda não tenham sido punidos pela comissão de ética. Alguns dos ex-colegas de Makudi foram suspensos e indiciados.

O caso de Makudi foi sobre sua campanha em 2013 para ser reeleito como presidente da Associação de Futebol da Tailândia (FAT, na sigla em inglês). "Makudi fez alterações nos estatutos da FAT sem a aprovação do Congresso da FAT", disseram os juízes, observando que o caso foi aberto depois da sua condenação por falsificação por um tribunal penal de Bangcoc.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.