AFP
AFP

Ex-membro do Conselho da Fifa, ganês é banido do esporte por causa de corrupção

Kwesi Nyantakyi foi filmado recebendo suborno de repórteres, que se passaram por empresários

Estadão Conteúdo

30 Outubro 2018 | 17h18

Kwesi Nyantakyi, ex-membro do Conselho da Fifa e presidente da Federação de Futebol de Gana, foi banido do futebol por toda a vida nesta terça-feira depois de ser filmado recebendo suborno. Juízes da Fifa anunciaram que o Comitê de Ética considerou o dirigente culpado de suborno, corrupção e conflito de interesses. Nyantakyi também foi multado em 500 mil francos suíços (cerca de R$ 1,840 milhão).

Nyantakyi era vice-presidente sênior da Confederação Africana de Futebol (CAF, na sigla em francês) e presidente da Federação de Futebol de Gana em maio, quando a filmagem da TV revelou o caso de corrupção.

O dirigente foi filmado recebendo US$ 65 mil em dinheiro (cerce de R$ 240 mil) de repórteres posando como empresários ligados a Nana Akufo-Addo, presidente de Gana, e outros funcionários do governo.

Nyantakyi, eleito pelas federações africanas para integrar a comissão da Fifa, com uma bolsa anual de US$ 300 mil (R$ 1,1 milhão) em 2016, renunciou dias antes do início da Copa do Mundo da Rússia. O dirigente pode contestar os veredictos no Comitê de Apelação da Fifa e depois no Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla, em inglês).

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.