Érico Leonan|Divulgação
Érico Leonan|Divulgação

Ex-Palmeiras, Kelvin e Alan Kardec prometem muita luta no clássico

Atacantes vivem expectativa de encontrar velhos conhecidos

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

27 de maio de 2016 | 07h01

Kelvin e Alan Kardec vão reencontrar um velho conhecido neste domingo, no Morumbi. Os atacantes estavam até pouco tempo no Palmeiras, mas sem acordo, deixaram o clube e foram parar no São Paulo. Ambos asseguram que o foco está no clube atual e que vão entrar em campo dispostos a fazer de tudo para saírem vitoriosos.

“Será um jogo especial, porque saí do Palmeiras há pouco tempo. Infelizmente, não tive oportunidades lá, mas fui campeão (da Copa do Brasil) e meu nome está na história do clube. É um jogo especial, quero vencer e vou fazer de tudo para vencer”, disse Kelvin, que defendeu o Palmeiras no ano passado emprestado pelo Porto-POR.

Já Alan Kardec foi um dos principais jogadores do Palmeiras entre julho de 2013 e abril de 2015, quando, após uma longa e turbulenta negociação, deixou a equipe alviverde e foi contratado pelo São Paulo. Na época, o presidente Paulo Nobre criticou a postura do rival e de seu presidente, na época, Carlos Miguel Aidar.

“Estou com a cabeça tranquila, pois o Kardec é do São Paulo e teremos um clássico onde faremos de tudo para vencer”, disse o jogador, falando em terceira pessoa. Mais do que reencontrar o ex-clube, o que o tem incomodado é a má fase.

Alan Kardec vê evolução nos últimos jogos, mas ainda não está satisfeito. “Essa situação incomoda, mas a conversa com o pessoal tem sido boa e tenho ajudado a equipe.  Mesmo que seja ligeira, houve uma melhora e estou me sentido melhor fisicamente. A tendência é que tecnicamente eu venha a melhorar”, projetou.

Kelvin deve ser titular no domingo, mas Alan Kardec ainda não sabe. Isso porque, Calleri se recupera de dores musculares e é dúvida para o clássico. Caso não possa atuar, o argentino pode abrir espaço para Kardec. O elenco tricolor volta aos treinos nesta sexta-feira, no CT da Barra Funda.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.