Emmanuel Foudrot/Reuters
Emmanuel Foudrot/Reuters

Ex-presidente de clube francês é condenado à prisão por manipular resultados

Jean-Marc Conrad se envolveu em escândalo quando comandava o Nîmes em 2014, ainda na segunda divisão

Estadão Conteúdo

13 Setembro 2018 | 17h50

A Justiça francesa ordenou nesta quinta-feira a prisão de Jean-Marc Conrad, ex-presidente do Nîmes, atualmente na primeira divisão do Campeonato Francês. O dirigente foi considerado culpado de envolvimento em um escândalo de manipulação de resultados em 2014.

Conrad foi condenado a 18 meses de prisão, além de 18 meses de período probatório, no qual voltaria à cadeia em caso de novo delito. Em 2014, o dirigente se envolveu em um escândalo de manipulação para tentar manter o Nîmes na segunda divisão da França. Na ocasião, os tribunais do país ordenaram o rebaixamento à terceira divisão como punição, mas, em recurso junto à federação nacional de futebol, o clube manteve-se na segunda.

Além de Conrad, Serge Kasparian, que em 2014 era o detentor da maior parte das ações do clube, foi condenado ao mesmo tempo de prisão, também com período probatório de 18 meses. Ambos ainda terão que pagar uma multa de 50 mil euros, mas podem apelar contra a decisão da Justiça.

Sobre novo comando, o Nîmes finalmente retornou à primeira divisão do futebol francês nesta temporada, após 25 anos fora da elite. Vice-campeão da segunda divisão em 2017/2018, a equipe é a décima colocada do Campeonato Nacional, com seis pontos em quatro rodadas disputadas.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.